Saltar para: Post [1], Comentar [2], Pesquisa e Arquivos [3]

O Blog da Tica

A vida e as peripécias da gata Tica desde que chegou ao seu novo lar!

O Blog da Tica

A vida e as peripécias da gata Tica desde que chegou ao seu novo lar!

E agora, Tica, o que vai ser de nós?

 

Tica 152.jpg

 

A notícia que aqui me traz é a pior que poderia dar, e que nunca esperei receber tão cedo.

A Tica perdeu a sua vida, partiu para um lugar melhor, juntou-se a outras estrelinhas que estão lá em cima a olhar pelos seus donos...

Ainda não acredito, não parece real, está a ser difícil aceitar...

Num momento estava aqui em casa, no outro...

Estava triste, sim. Ela estava com um ar triste, à espera de um colo para se deitar. E eu ia justamente sentar-me no sofá, quando percebi que ela não estava atrás da televisão, no router, onde tinha estado uns minutos antes. Sim, minutos.

Eu tinha a janela da entrada aberta, tinha estado a controlá-la para ela não fugir mas, convencida que ela estava no router, descuidei-me, e ela fugiu.

Quando a fui procurar, encontro-a caída no nosso quintal, a três ou quatro metros da nossa porta. 

Peguei nela, desesperada, trouxe-a para casa e liguei para o veterinário, na esperança de que ainda fosse a tempo de a salvar, mas era tarde demais. Não se mexia, não lhe sentia o coração, não respirava...

O veterinário não me atendeu. Liguei para o hospital veterinário e deram-me algumas indicações para verificar o seu estado, que acabaram por confirmar o pior.

Não estava ferida, não havia nenhum sinal de que tivesse sido envenenada, nada...

Não ouvimos cães nem gatos, nem nada que pudesse alertar.

E não há qualquer forma de saber o que lhe provocou a morte. É angustiante não saber como é que isto foi acontecer.

Logo a nossa Tica, quando andam aí tantos gatos expostos aos perigos, a viver nas ruas... Custa não saber como aconteceu. E não poder culpar o que quer que seja pela sua morte.

Aliás, culpo-me a mim porque, mais uma vez, deixei-a escapar. Mais uma vez, era eu que estava cá em casa, que abri a janela, e não lhe prestei atenção. Se o tivesse feito, ela não teria fugido, e ainda estaria entre nós.

Ainda era tão nova, tinha tanto para viver, tanto para nos dar e para lhe darmos...Não merecia este fim...Ninguém merecia...

E agora, Tica, o que vai ser de nós sem ti?  

 

IMG_2111.JPG

BP

6 comentários

  • Imagem de perfil

    marta-omeucanto 26.02.2016

    Nunca pensei vê-la partir tão nova.
    Nem sabia que estas coisas podiam acontecer aos gatos - uma tromboembolia aórtica (um entupimento de veia ou artéria) que impede a circulação do sangue, e provoca paralisia dos membros, dores e, neste caso, morte súbita.
    É o que o veterinário acha que aconteceu, e parece-me a explicação mais lógica. Não tinha nenhuma ferida, sinais de envenenamento, não ouvimos outros gatos nem cães, e foi uma questão de minutos.
    Foi uma morte "estúpida" e nem sequer pude fazer nada porque quando a vi já era tarde.
  • Sem imagem de perfil

    Ana 26.02.2016

    Completamente "estúpida" e depois essa coincidência de ter saido.
    Nem sei o que te diga. É triste quando os vêmos sofrer mas assim tão nova e de repente é um grande choque.
  • Imagem de perfil

    marta-omeucanto 26.02.2016

    Dizem que os gatos quando estão doentes tendem a isolar-se. Talvez ela tenha saído para morrer longe de nós.
  • Sem imagem de perfil

    Ana 26.02.2016

    se eu fiquei chocada nem imagino como é que te sentes. Agora é chorar, relembrar os bons momentos e dar tempo ao tempo. A Tica estrelinha estará para sempre no teu coração. Mais um abraço apertado.
  • Imagem de perfil

    marta-omeucanto 26.02.2016

    Ainda estou na fase de me sentir chocada, frustrada, impotente, revoltada, triste, de me custar a aceitar a realidade, de as lágrimas derramarem a cada situação onde ela agora não está. Custou-me imenso ir a casa hoje ao almoço, e não a ver à janela, como costume.
    Mas há-de passar.
  • Comentar:

    CorretorEmoji

    Se preenchido, o e-mail é usado apenas para notificação de respostas.