Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Blog da Tica

A vida e as peripécias da gata Tica desde que chegou ao seu novo lar!

O Blog da Tica

A vida e as peripécias da gata Tica desde que chegou ao seu novo lar!

Manias da Tica

Tica 133.jpg

 

Esta é a caixa onde a Tica anda a dormir nestes últimos dias. Mais uma daquelas manias que já tinha tido, perdeu, e que agora voltou a ter!

Como podem ver, a tampa não está em muito bom estado. E é um reforço de outras duas que estão por baixo, que ela se encarregou de esfarrapar.

Como tenho várias tampas de caixas em casa, num destes dias, na hora de almoço, quis pôr-lhe uma tampa nova, por cima destas, para ela ficar mais direitinha, porque esta já tem uma cova devido ao peso.

Peguei nela ao colo, pus então a tampa, e deixei-a no móvel para ver o que fazia. Assim que viu a tampa nova, começou com a pata numa abertura a querer tirar. Virei a tampa, mas ainda assim a Tica tentou arranjar uma maneira de a tampa sair de lá.

Resignada, tirei a tampa nova. Assim que viu que tudo estava como antes, com a sua velha caixinha encovada e quase rota, deitou-se lá imediatamente e já não saiu!

Que se há-de fazer! Os animais são como as pessoas, têm as suas manias! 

Pequeno almoço vegetariano

blog 001.jpg

blog 002.jpg

 ou deverei antes dizer misto?!

 

Todas as manhãs o ritual se repete: o meu despertador toca a última vez, se eu não me levanto a Tica vai chamar-me, e fica à espera que eu a leve à rua. Em seguida, fica à espera do vaso com as ervas. Mas desenganem-se se pensam que ela fica lá a comê-las e eu posso ir à minha vida. Ela petisca, mas fica à espera que eu vá para lá, escolha, parta as ervas e lhe dê na boca! Enquanto isso, vai-se esfregando nas ervas, dando turrinhas, enfiando o focinho todo no vaso e, quando está mais inspirada, é capaz de me fazer uma festinha na cara!

Só depois disso, é que eu vou tomar o meu pequeno almoço. A Tica, por sua vez, vai comer a ração seca, seguida de água para matar a sede.

Quando estou a comer, senta-se na bancada em frente e mia a pedir para eu lhe dar também. E, assim, ponho num prato uma colher de papa nestum (sim, leram bem) que ela lambe num instante!

Não sei como é que ela não fica com problemas dde estômago, com tanta comida que lá põe e misturas que faz!

 

Os animais de estimação também são família

 

Este vídeo retrata a história de um rapaz que adoptou um cachorrinho de quem, nos primeiros tempos, era inseparável. Depois, começou a namorar, casou, constituiu família e foi pai, e acabou por abandonar o seu fiel amigo à sua sorte.

Eu não sou nenhum cão, mas sou uma gata, e posso dizer-vos que deve ser muito triste os donos cuidarem dos seus animais de estimação quando deles precisam, e descartarem-nos quando já têm mais alguém que lhes dê carinho e atenção, e com quem ocupar o tempo.

Pode ser difícil de acreditar, mas nós também temos sentimentos. Não somos maus nem vamos magoar os novos membros da família que chegarem, muito pelo contrário. E além do mais, nós também somos membros da família!

Pois, mas o que é que isso interessa, quando se vêem tantas pessoas a abandonar a sua própria família? Se fazem isso aos familiares humanos do mesmo sangue, por que não haveriam de fazer aos animais?

Mas isso é errado. Não somos objectos. Não somos bonecos para entreter alguém por apenas algum tempo. Somos animais que confiámos que os nossos donos iriam cuidar de nós e proteger-nos como o faz  uma verdadeira família. Somos animais que temos muito a aprender com os humanos, mas mais ainda para lhes ensinar. Somos animais que se entregam de corpo e alma, fiéis, amigos, companheiros. Queremos crescer, partilhar e fazer parte do mundo dos nossos donos, ainda que vão havendo mudanças nas suas vidas. 

Por isso, não abandonem os vossos animais de estimação! Eles não merecem!

BP

Pág. 2/2