Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

O Blog da Tica

A vida e as peripécias da gata Tica desde que chegou ao seu novo lar!

O Blog da Tica

A vida e as peripécias da gata Tica desde que chegou ao seu novo lar!

Talvez o último post deste blog...

Este blog surgiu da vontade de partilhar com todos as aventuras da nossa gata Tica, fotografias engraçadas, situações caricatas, a sua vida e peripécias desde que veio para o seu novo lar - o nosso.

 

Ainda me lembro como se fosse hoje, do dia em que te fomos buscar. Tão pequenina! Tão assustada, sem saber para onde te estávamos a levar. Assim que te peguei, agarraste-te a mim com força, e com receio.

Nessa noite, o teu dono teve que ir trabalhar. E tu deverias ter ficado a dormir na cama que te comprámos. Tu sabes que eu não me queria afeiçoar muito a ti. Nem sequer queria voltar a ter gatos. Tinha sofrido muito quando a tua "tia" Fofinha se foi. Não queria passar por isso novamente.

Mas tu decidiste que não iria ser como eu queria. Nessa noite, em que constantemente tentaste dormir ao pé de mim, comigo sempre a pôr-te na tua cama, e tu a levares a tua avante, derrubaste as minhas barreiras, e conquistaste-me com a tua meiguice, o teu carinho, a tua lealdade...E foi assim que nasceu este amor mútuo, e incondicional, entre nós duas, que irá perdurar para sempre!

 

Esta foi a primeira fotografia que te tirámos:

Tica 1.jpg

 

E esta, a última, ao teu belo traseiro, quando te deitaste ao colo da Inês sem qualquer problema, e a fizeste fazer uma grande ginástica com o computador:

Tica 250.JPG

 

 

Eras ainda tão nova, ias completar em Julho os teus 4 anos. Tinhas muito mais para viver, para vivermos juntos, para nos dar e para te darmos.

Estiveste connosco tão pouco tempo, mas todos os momentos valeram a pena, e foram muito especiais. Eras, és, e serás sempre um membro da nossa família, muito amada por todos nós!

Por mim, que te criei como uma mãe cria a sua filha. Pelo teu dono, para quem tu eras a menina dos seus olhos. Pela tua irmã Inês, que gostava tanto de ti. Pelo teu avô Manel, que te apanhava sempre ervinhas frescas. E até pela tua avó Isabel, apesar de nunca ter estado tão próxima.

Criei-te este blog para te homenagear, e dar-te a conhecer, com muito orgulho, a todos os leitores. Através dele, conheceste outros amiguinhos que nos acompanharam na nossa próxima aventura. Juntas, e com a colaboração dos teus amigos felinos, fundámos o Clube de Gatos do Sapo.

Agora que partiste, não faz muito sentido dar continuidade ao Blog da Tica, pelo menos neste momento, e nos moldes para que foi criado. Por isso, parece-me que vamos ter que ficar por aqui. 

Não com um adeus. Mas com um até sempre!

 

Mensagem da Tica (acho que seria isto que ela diria):

 

"Olá amiguinhos e visitantes!

Sei que parti muito cedo, mas não tive outra hipótese. Chegou a minha hora. Quero agradecer-vos por todas as visitas, comentários, e forma carinhosa e calorosa com que sempre me trataram. 

Quero também pedir-vos para se recordarem de mim, agora que já não estou entre vós, mas com alegria. Eu parti, mas vocês ainda cá estão, e hão-de estar muitos mais anos. Por isso aproveitem a vida da melhor maneira que conseguirem. 

E não podia deixar de agradecer-vos pela força que estão a dar aos meus donos. Vai-lhes fazer falta todo o vosso apoio.

Aos meus donos, o meu obrigada por todo o amor que me deram, toda a atenção, todos os mimos, todos os sacrifícios que fizeram, todas as brincadeiras, colo, e forma como sempre me trataram.

Um dia, quem sabe, haveremos de nos encontrar todos novamente. Por isso, até breve...

E sejam felizes como eu fui na minha curta vida, nos quase quatro anos que me foi permitido estar neste mundo!"

 

Nome:Tica 

Nascimento: Julho de 2012

Data em que foi adoptada: 12 de Setembro de 2012

Óbito: 25 de Fevereiro de 2016

 

E agora, Tica, o que vai ser de nós?

 

Tica 152.jpg

 

A notícia que aqui me traz é a pior que poderia dar, e que nunca esperei receber tão cedo.

A Tica perdeu a sua vida, partiu para um lugar melhor, juntou-se a outras estrelinhas que estão lá em cima a olhar pelos seus donos...

Ainda não acredito, não parece real, está a ser difícil aceitar...

Num momento estava aqui em casa, no outro...

Estava triste, sim. Ela estava com um ar triste, à espera de um colo para se deitar. E eu ia justamente sentar-me no sofá, quando percebi que ela não estava atrás da televisão, no router, onde tinha estado uns minutos antes. Sim, minutos.

Eu tinha a janela da entrada aberta, tinha estado a controlá-la para ela não fugir mas, convencida que ela estava no router, descuidei-me, e ela fugiu.

Quando a fui procurar, encontro-a caída no nosso quintal, a três ou quatro metros da nossa porta. 

Peguei nela, desesperada, trouxe-a para casa e liguei para o veterinário, na esperança de que ainda fosse a tempo de a salvar, mas era tarde demais. Não se mexia, não lhe sentia o coração, não respirava...

O veterinário não me atendeu. Liguei para o hospital veterinário e deram-me algumas indicações para verificar o seu estado, que acabaram por confirmar o pior.

Não estava ferida, não havia nenhum sinal de que tivesse sido envenenada, nada...

Não ouvimos cães nem gatos, nem nada que pudesse alertar.

E não há qualquer forma de saber o que lhe provocou a morte. É angustiante não saber como é que isto foi acontecer.

Logo a nossa Tica, quando andam aí tantos gatos expostos aos perigos, a viver nas ruas... Custa não saber como aconteceu. E não poder culpar o que quer que seja pela sua morte.

Aliás, culpo-me a mim porque, mais uma vez, deixei-a escapar. Mais uma vez, era eu que estava cá em casa, que abri a janela, e não lhe prestei atenção. Se o tivesse feito, ela não teria fugido, e ainda estaria entre nós.

Ainda era tão nova, tinha tanto para viver, tanto para nos dar e para lhe darmos...Não merecia este fim...Ninguém merecia...

E agora, Tica, o que vai ser de nós sem ti?  

 

IMG_2111.JPG

Blogs Portugal

BP